Azato Nitro Gelato

A tentação de experimentar é enorme. Afinal é um sorvete congelado instantaneamente com nitrogênio líquido. Antes, provar só nos Estados Unidos, Austrália e Inglaterra, mas agora começam a surgir novas sorveterias adotando processo similar.

Na Av. Brasil, 2.413, em Balneário Camboriú está a Azato Nitro Gelato que oferece opções de sorvetes que utilizam nitrogênio líquido em temperatura de -196ºC. O resultado: um sorvete extremamente cremoso.

Por ser congelado instantaneamente e a temperaturas muito baixas, o processo inibe a formação de cristais de gelo fazendo o sorvete ficar muito mais cremoso do que os oferecidos no mercado.

Segundo André Luchesi, que trouxe a novidade para a cidade catarinense, “nós utilizamos somente produtos frescos. Nossas bases não possuem nenhum tipo de conservantes e são livres de glúten. Para ficar completo oferecemos uma opção para quem tem restrições à lactose, produzida com óleo de coco e açúcar demerara”.

São mais de cinquenta opções de sabores para combinar, inclusive, com a possibilidade de se pedir sorvete com Amarula, espumante ou uísque. Todo o maquinário utilizado no processo de produção foi criado especialmente para a Azato, primeira sorveteria do gênero no Brasil.

www.facebook.com/azatogelato

Publicado na edição 199 - julho/2016

Te Amaré Maitena

A tríplice fronteira (Argentina, Brasil, Paraguai) sempre oferece boas surpresas. Não importa quantas vezes você vá, sempre existe algo novo a se descobrir. E não são somente as novidades em compras.  

O Te Amaré Maitena Terrazas Gourmet é um restaurante que fica no centro da argentina Puerto Iguazú e abre para almoço, happy hour e jantar até às 3h.

Com dois ambientes, o destaque é a grande varanda que dá para a Avenida Brasil e a Perito Moreno, que pode ser usada mesmo nas noites mais frias, porque o calor é garantido com aquecedores.  

O bom da casa é o cardápio variado que inclui massas caseiras, peixes de rio e sushis. Entretanto, o destaque são as carnes, as macias e tenras carnes argentinas. Você vai ficar espantando ao ver chegar à mesa o pedido do bife de chorizo de 400 gramas. Alto, vem servido ao ponto, sem erro. Custa AR$ 190,00. Tem, também, por AR$ 169,00 o menu Degustação Regional, com biscoito de farinha de mandioca e queijo, panqueca paraguaia, torta paraguaia de milho e massa de queijo, pão de milho, aipim frito e pastel de mandioca com molho suave ou a AR$ 195,00 uma degustação de mariscos: lagosta, lulas, camarão e vieiras.

www.teamaremaitena.com

Publicado na edição 194 - fevereiro/2016

Panoramic Hotel Iguazu

Em Puerto Iguazu, a 15 minutos das Cataratas do lado argentino, o Panoramic Hotel Iguazu está no alto de um morro às margens do rio Iguaçu e próximo ao Marco das Três Fronteiras. A localização é privilegiada e a estrutura moldada para permitir desfrutar o lazer. A piscina tem bela vista para o rio, que fica muito mais agradável ao pôr do sol.  

Com 91 apartamentos (oitenta confortáveis standards, dez Suítes Júnior e a Suíte Panoramic com 70 m²), todos com banheira de hidromassagem e tv a cabo (com acesso às tvs abertas brasileiras), o hotel disponibiliza, ainda, um apartamento para pessoas portadoras de necessidades especiais. O atendimento é de primeira.  

Além da piscina – e uma jacuzzi –, o Panoramic conta com um spa no quinto e último andar, que funciona das 13h às 21h, oferecendo massagens, tratamentos faciais e corporais, além das saunas. Anexo ao spa, está o Circuito das Águas, uma hidroterapia que custa 170 pesos. O restaurante Doña Flor tem gastronomia variada e excelente para o almoço e jantar e, no café da manhã, oferece também uma mesa especial com produtos sem glúten.  

Anexo ao hotel está o cassino, que tem mais de cem máquinas caça-níqueis, mesas de roleta, pôquer e Black Jack com apostas em pesos argentinos. Mas, antes de jogar, você ainda pode passar pela famosa feirinha de Puerto Iguazu e petiscar os queijos, frios e azeitonas, inclusive umas recheadas de atum. A feira, aberta todos os dias, fica na Av. Brasil, logo atrás do hotel.

Outra dica é caminhar pela rua que serpenteia o morro desde o hotel para ir às margens do rio. Um passeio agradável.

www.panoramic-hoteliguazu.com/pr  

Publicado na edição 192 - dezembro/2015

Paraíso das águas termais

Daniella Bittencourt Féder  

Tenho plena convicção de que estive no paraíso das águas termais. O Termas de Jurema Resort Hotel, em Iretama (PR), é um refúgio ecológico que agrega mordomia e sossego à hospedagem. Proporciona uma estadia de paz e bem-estar aos adultos e de muita atividade e divertimento às crianças.

São 188 acomodações distribuídas em oito diferentes categorias. Há, inclusive, acomodações adaptadas a portadores de necessidades especiais. O empreendimento é um eco resort muito atencioso à responsabilidade socioambiental e aos cuidados com a natureza. Não é por menos que há verde em toda a parte, e deveras bem preservado.

A atração, é claro, é a água termal. Proveniente da mesma bacia que abastece as termas de Goiás, adquire novas propriedades na região paranaense: é potável e riquíssima em minerais, sobretudo o sulfato, que confere textura macia e sutilmente pegajosa (além de matar os fungos). A água abastece todo o resort, das torneiras às piscinas.

A dica é se hospedar em dias de sol e calor e passar o dia transitando pelas várias piscinas. A maior parte delas é termal, abastecida por águas naturalmente aquecidas a 42ºCs. Quem tem pressão baixa pode ficar tranquilo, porque nem todas mantêm a temperatura tão elevada. Encaixe na agenda as visitas ao spa, que tem uma longa lista de serviços relaxantes e estéticos, e o banho de lama negra. Assim como a água termal, ela tem propriedades medicinais e terapêuticas. Não dá para voltar para casa sem expulsar as células mortas. A pele fica macia, macia!

As opções de lazer ainda incluem bares secos e molhados, passeios de bicicleta, charretes e a cavalo, ginásio poliesportivo com quadras de tênis e vôlei, sala de jogos, adega e atividades como circuito de arvorismo, tirolesas e caminhadas contemplativas pelas belíssimas trilhas. Para as mamães e os insones, há casa da mamadeira e casa de chá, ambas 24 horas.

A propriedade de Termas de Jurema é banhada pelo rio Formoso e seu afluente Laranjeiras. Então os lagos, recheados de gordos peixes, não ficam de fora: oferecem pedalinhos e pesca. O gerente Reinaldo Oliveira me contou que já foi fisgado um pacu de 11 kg por ali (ele me garantiu que não é história de pescador).

A programação noturna começa após o jantar. O farto buffet do restaurante, que aguça o paladar até de quem já está de barriga cheia, antecede o espetáculo que acontece todos os dias no teatro do resort. A atração é encenada por funcionários, que se provam verdadeiros dançarinos e atores. Em seguida, quem ainda tiver energia vai arriscar uns passos de dança na boate ou cantarolar na roda de violão.

Eventos corporativos - Com estrutura completa, o Centro de Eventos oferece serviços personalizados. São seis salas com capacidades para até seiscentas pessoas. Vale a pena agendar uma delas e confiar na cozinha do resort para abastecer o pessoal. Já comentei como a gastronomia é de dar água na boca? E olhe que eu estava de dieta.

Expansão - Está em construção uma nova parte do Termas de Jurema, de proporções impressionantes. Com investimento de R$ 70 milhões e obras em ótimo andamento, o projeto é de tirar o chapéu. São novas piscinas e parque aquático com estrutura ainda maior, novos centros de eventos, outro teatro e vários blocos de apartamentos. Não vejo a hora de visitar a novidade!

www.termasdejurema.com

Publicado na edição 193 - janeiro/2015

Expedicionário do Cogo

Desde 2010 é oficial: o prato típico de Ponta Grossa, cidade nos Campos Gerais paranaense, é o Alcatra no Espeto, conhecido como Churrasco Pontagrossense.  

Na churrascaria Expedicionário do Cogo você se delicia com uma alcatra que serve, tranquilamente, três pessoas.  

Ela chega à mesa num espeto de três pontas que é fincado numa base de pedra criada especialmente para este prato. A lei também define quais são os acompanhamentos deste prato típico: arroz branco, feijão preto cozido ou salada de feijão, salada de tomate, cebola roxa em conserva, salada de maionese, salada de folhas verdes, polenta frita cortada em cubos, farinha de mandioca torrada ou branca e mini pão francês.  

Assada em fogo a lenha, a alcatra não é temperada no sal grosso. E não adianta perguntar o tempero, você não vai arrancá-lo do garçom. O que você pode perguntar é como cortar a carne. À sua frente você tem numa mesma peça parte da picanha, da alcatra, do mignon e da maminha. Para quem gosta de carne, uma bela experiência. Aberto de segunda a domingo no almoço e jantar na

R. Ernesto Vilela, 128. (42)3224-1818 - www.expedicionariodocogo.com.br

Publicado na edição 191 - novembro/2015