Animais necessitam de documento para viajar

O passageiro que pretende levar um cão, gato ou animal de estimação em viagens internacionais deve ficar atento às normas de ingresso do país de destino. Só no ano de 2011, o Aeroporto de Guarulhos, um dos principais pontos de partida para o Exterior, registrou a movimentação de quase oito mil animais, um aumento de 33% comparado a 2010. O Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é responsável por conferir a documentação exigida antes de o animal sair do Brasil. O trânsito de animais de companhia depende de um certificado emitido pelo Vigiagro – o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI). Para obter o documento, é preciso procurar um veterinário, que fornecerá o atestado de saúde do animal e outros documentos eventualmente exigidos pelo país de destino. Como o atestado de saúde tem validade de três dias, é preciso, dentro desse prazo, dirigir-se à unidade do Vigiagro mais próxima e garantir a emissão do CZI. A fiscal federal do Vigiagro, Mirela Eidt, explica que a permanência no destino pode ser de um, dois, ou noventa dias. Independente disso, para retornar ao Brasil, o dono do animal terá que procurar o serviço veterinário oficial do país em que está e providenciar um novo documento. Se tudo estiver correto, o dono nem precisa levar o animal para obter o CZI. “O proprietário é responsável pela fidelidade das informações, que serão fiscalizadas no ponto de ingresso”, destaca Eidt. O CZI é feito na hora. Excepcionalmente, devido à grande demanda em algumas unidades, a entrega poderá demorar até 48 horas, desde que todos os requisitos tenham sido atendidos, incluindo exames clínicos, vacinas e testes laboratoriais. Países da União Europeia, por exemplo, demandam teste de anticorpos contra raiva e só permitem ingresso após três meses da realização do exame. Para o Japão, a espera é de seis meses após o teste. Para a entrada de cães e gatos no Brasil, é necessário apresentar atestado de saúde assinado por veterinário do país em que o animal está. É obrigatória a vacina antirrábica, exceto de animais vindos de países considerados livres de raiva. As unidades do Vigiagro funcionam de segunda a sexta-feira em horário comercial (8h às 18h). Todos os aeroportos dispõem do serviço. No Brasil, o certificado é emitido gratuitamente. Mas, para este tipo de transporte, as companhias aéreas cobram taxas baseadas no peso e tamanho do animal, a critério de cada empresa. Em viagens nacionais, durante o deslocamento, o proprietário deve ter em mãos a carteira de vacinação do animal atualizada para a vacina contra a raiva.

Cachorro viajante tem blog

Tobias é um pincher de 14 anos que viaja com seus donos. E no www.ocachorroviajante. com relata suas aventuras em busca de pousadas que o aceite. Segundo Renata Voltolini “já existem muitas pousadas que estão adaptando quartos e chalés para receber cães de pequeno porte, mas a maioria das que aceitam possuem apenas canil e não tratam o animal como o dono realmente gostaria, de ficar bem próximo de seu bichinho”. Renata destaca que viajar com o “cãopanheiro” não é fácil porque “você tem que se limitar a entrar apenas nos lugares que permitem entrar com cães. Parques nacionais, por exemplo, não permitem a entrada de animais”. No blog você acompanha as viagens de Toby.

Viajando e se hospedando com o animal de estimação

Jumeirah Essex House

Em Nova York, em frente ao Central Park, o Jumeirah Essex House tem o programa A dog’s delight para hospedagem para cachorros de estimação. Disponível o ano todo sem custo para o hóspede, o programa oferece caminha ou tenda em miniatura da grife Wagwear com uma caminha de lã para que o animal possa descansar durante a estadia, petiscos caninos preparados pelo chef de pâtisserie do hotel, tigelas para água e comida da grife Wagwear com tapetinho combinado, exclusiva bolsa do hotel com cobertor de plush (monograma disponível, quando solicitado com antecedência) e coleiras e guias de diversas cores e modelos para quem esqueceu as suas ou deseja dar um visual ainda mais chic nos passeios pela cidade. www.jumeirahessexhouse.com

Estalagem Wiesbaden

Em Monte Verde (170 km de São Paulo) a Estalagem Wiesbaden fica a 400 metros do centro da cidade e oferece 9 mil m² de bosques preservados com araucárias centenárias, muitos esquilos e pássaros. Os nove chalés são todos equipados com cama box spring, tv com 11 canais sky, minibar, aquecimento central de água, DVD, telefone, lareira, calefação, toalheiro térmico, secador de cabelos e chaleira elétrica. Cada um deles possui uma hidro ou ofurô. Na parte de lazer: piscina coberta com aquecimento, sauna a vapor envidraçada com hidromassagem, deck com vista para a mata, sala de ofurô com varanda, salas de massagem e estética, sala de leitura, fitness e sala de jogos. A diária para o pet é de R$ 50,00. (35)3438-1121 - www.estalagemwiesbaden.com.br

Coleção Petit Amour

Cada vez mais integrados às famílias dos donos, os animais de estimação conquistaram a atenção da grife Jorge Bischoff. A linha traz guias, coleiras, peiteiras e bolsas de viagem com os materiais e as cores idênticas aos produtos Jorge Bischoff e, nesta temporada, acompanham as tendências da coleção Outono-Inverno 2012 da grife. A paleta de tons vem inspirada em especiarias, que durante a Idade Média foi símbolo de riqueza no continente europeu. Chamam atenção tons como pimenta roxa, chilli (vermelho) e mostarda. Em formato de ossinho, coração ou patinha, metais personalizados atribuem ainda mais luxo e graça aos acessórios, sem deixar de lado a praticidade e o conforto essenciais aos pets. A Coleção Petit Amour está disponível com produtos em diversas cores e modelos. www.jorgebischoff.com.br

Publicado na edição 148 - abril/2012